Sobre estratégia e inovação – da universidade ao cenário real

Por Alberto Vieira da Silva

Em tudo na vida, um pouco de concepções teóricas não faz mal a ninguém. Desde que não se viva no mundo da teoria, bem entendido. No importante domínio da sistematização do pensamento, em busca de modelos que expliquem a realidade, a universidade é a praia certa. Por exemplo, nessa página web do IBE/FGV sobre uma oficina com o Prof. Sérvio Tulio Prado, encontram-se resumidos alguns elementos importantes para subsidiar a formulação e execução do pensamento estratégico em cenários reais.

Modelos teóricos são situações abstratas – e por isso mesmo sintéticas e simplificadas – que derivam do estudo da realidade, ou de pré-concepções sobre a realidade, seja qual for o domínio do conhecimento. Dado o grau de abstração dos modelos teóricos, eles são aplicáveis, por sua vez, a um grande número de situações reais. Porém, no que respeita à Gestão, e particularmente na vertente estratégica, é raro que um dado modelo encaixe perfeitamente no caso específico da empresa A, da organização X ou da instituição K.

Por exemplo, Peter Drucker retirava muitas de suas brilhantes conclusões a partir da análise de informação quantitativa, especialmente de dados históricos e demográficos. Mas também de sua extensa cultura e visão pluridisciplinar do mundo. Porém, o pensamento do grande Mestre não ficava limitado aos dados: num dado momento, ele conseguia sair fora da realidade, observá-la objetivamente, e produzir insights, intuições geniais sobre um grande número aspectos e situações nas empresas e organizações em geral – e acertava no ponto.

Do mesmo modo, o próprio Drucker avisava que, no dia a dia da gestão das empresas, não existem modelos teóricos perfeitos para seguir ou aplicar: o ideal é cada organização gerar seu próprio modelo – utilizando ou não modelos já existentes – e aperfeiçoá-lo sempre. E , se necessário, mudar de perspectiva e de modelo quando for a hora – esta é, também, uma das chaves da inovação. Segundo o grande guru da Administração, o melhor modelo é o que traz resultados. E inovação sem resultados não passa de um esforço inconseqüente absorvendo recursos humanos e materiais.

__________

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s